5 principais conceitos da Geografia para o Enem 2021

A Geografia pode parecer uma matéria simples, mas ela é muito mais do que isso.

Na maioria das provas do vestibular, e pode esperar que vai ser assim no Enem 2021, é mais importante entender como o homem transforma os espaços e como as fronteiras invisíveis interferem na política, economia e relações sociais. Inclusive, existe uma vertente inteira da matéria para isso: a Geopolítica.

Ainda que entender esses impactos e transformações seja essencial para mandar bem na prova de Geografia, no entanto, existem alguns conceitos principais que você precisa saber e entender.

E aí? Topa começar a aprender esses conceitos e dar o chute inicial nos seus estudos de Geografia para o Enem? Então vamos lá.

Geografia no Enem 2021: os conceitos mais importantes

Existem 5 conceitos na Geografia que são essenciais para entender todos seus aspectos. Sem saber bem esses conceitos, interpretar todas as outras informações e responder as questões fica mais difícil do que deveria. 

Os conceitos que vamos entender melhor hoje são:

  • Redes
  • Espaço;
  • Paisagem;
  • Região;
  • Território.

Uma dica importante antes de começar as explicações: na geografia, todos os conceitos são interligados. Não se espante em ver um deles sendo usado para explicar os outros e preste atenção nas relações, são elas que permitem diferenciar cada conceito.

Mas então vamos aprender mais sobre esses conceitos?

1. Rede

O conceito de rede é bem simples: é um conjunto de pontos fixos interligado por fluxos. Pense em várias cidades que são ligadas por estradas, temos aí as redes rodoviárias. Várias regiões ligadas por rios? Redes fluviais. Vários computadores conectados pela internet? Rede digital.

As redes geográficas não precisam ser, necessariamente, ligadas fisicamente, ainda que aconteça e seja mais fácil de visualizar. Elas podem ser conexões culturais, econômicas, materiais ou políticas.

Se pensamos na troca de conhecimentos, mercadorias, valores culturais e morais e outros elementos que possam diferenciar uma região ou povo de outra, podemos chamar de redes geográficas.

Quer um exemplo abstrato com cara de Geografia? 

Que tal a cultura Inca? Ela foi uma rede cultural que conectou parte do Equador, Peru, Bolívia, Chile e Argentina por meio de uma mesma crença religiosa, hábitos e código moral, ainda que existissem pequenas diferenças entre uma tribo e outra.

2. Espaço

O conceito de redes nos ajuda a definir o conceito de espaço geográfico, que é uma das maiores categorias dentro da Geografia. Em uma definição simples, o espaço geográfico é uma área que sofreu impactos da presença humana, transformada pelo homem.

Sim, o conceito de espaço sempre vai exigir observar a relação entre sociedade e paisagem. Um bom exemplo é a cidade do Rio de Janeiro. 

Olhando para sua área total percebemos os relevos, montanhas, matas e praias, que sofreram mudanças e impactos pela presença de pessoas, com a construção de estradas, calçadão a beira-mar, postos de salva-vidas na areia, pessoas caminhando e outros elementos.

3. Paisagem

Se espaço geográfico é a soma de paisagem e sociedade, o que define, então, paisagem? Apostamos que a primeira coisa que vem na sua cabeça é um belo horizonte, com árvores floridas, pássaros cantando e um lindo pôr do sol (ou algo tão deslumbrante quanto), certo?

Bom, sua ideia de paisagem não está errada, só incompleta. 

Em geral, nós consideramos apenas o que é bonito como paisagem, mas beleza não é uma parte do conceito.

Para a geografia, a paisagem é toda percepção do espaço, natural ou sob interferência do homem, mas que não representa a visão completa do que se passa ali. 

Olhe uma cidade do topo de um prédio e você estará vendo uma paisagem urbana, olhe para os corais no fundo do mar e temos uma paisagem marinha.

Entender o conceito de paisagem exige, basicamente, diferenciá-lo do espaço geográfico. O espaço geográfico é uma visão concreta do que se observa, enquanto a paisagem é uma interpretação pessoal.

Vamos usar o exemplo das favelas. Como espaço geográfico, teremos casas construídas em morros, com ruas e escadas estreitas, pouco saneamento básico, muitos conflitos econômicos e sociais e desigualdade em relação às áreas adjacentes.

Essa pode ser a percepção da paisagem da favela de um estudioso da sociologia, por exemplo, mas não será a paisagem vista por um morador da comunidade. Ele, provavelmente, como resultado da proximidade que tem com a vida lá dentro, vai dar mais foco às cores das construções, às crianças empinando pipa nas lajes e outros elementos que alguém de fora não perceberia.

4. Região

A definição simples de região é: área mais ou menos delimitada por conjuntos de características ou identidade em comum.

Existem muitos critérios para definir uma área como região, elas podem ser: naturais, políticas, econômicas, culturais e outras. Tudo depende de qual característica estamos isolando na hora de separá-las.

Um exemplo que podemos dar são os Estados. 

O que divide o estado do Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Bahia e tantos outros é o nosso sistema político, cada um possui seu governo e seu conjunto de legislações específicas. 

Como regiões naturais, podemos citar as divisões por vegetação. No Brasil, temos a região de caatinga, região de cerrado, região de floresta tropical e outras.

5. Território

Territórios, em certa medida, podem ser entendidos mais ou menos como as divisões de regiões. A diferença é que, em lugar de marcar uma área com características em comum, temos uma delimitação por poder sobre a região.

Tudo que é demarcado como pertencente “a alguém” é um território. Sua casa, cercada por muros, é o território da sua família, o Brasil, comandado pelo Governo Federal, é um território. 

E aqui vemos porque o “a alguém” está entre aspas.

Ainda que exista uma relação de poder na delimitação de um território, ele não está nas mãos, necessariamente, de uma pessoa. O presidente não é o dono do país, mas toda a nação que vive nele. Ainda assim, existe uma dominação de poder em relação aos governos de outros países.

Assim, a dominância e poder do território não precisa ser física, mas pode ser representada por aspectos naturais, culturais, criminais (como o território de um determinado traficante), jurídicos. O importante é haver uma entidade dominante que tome posse da área.

E aí, o que achou do conteúdo?

São muitos detalhes para lembrar, não é? Nós da Ole Educação temos certeza que lendo com calma você entendeu tudo e está pronto para seguir em frente e aprofundar seus estudos. Ficou alguma dúvida? Escreve nos comentários que a gente responde.

E continue acompanhando o nosso blog para mais dicas e informações valiosas sobre vestibulares e a prova do Enem 2021.

Sobre o autor
Ole Educação

Ole Educação

A Olé é uma plataforma de tecnologia educacional que desenvolve projetos, baseados em comunicação, pesquisa, análise de dados e inteligência artificial. Somos formados pela a maior comunidade de edutubers (professores youtubers) do Brasil, com professores de renome que juntos contam com mais de 7 milhões de seguidores em suas plataformas digitais.

Posts Relacionados

Mostrar botões
Esconder botões