Como se preparar para a redação do Enem 2021?

A redação é uma das provas mais desafiadoras para aqueles que vão prestar o Enem. Além de cobrar a produção de um gênero textual bem específico, ela vale mil pontos e interfere significativamente no desempenho geral dos candidatos. 

Em razão disso, ano após ano, sempre nos deparamos com a mesma situação: à medida que a data de realização do Enem se aproxima, aumentam as especulações acerca do tema da redação, afinal, todos querem se preparar para essa prova tão decisiva.

Por um lado, essa expectativa é bastante compreensível. 

Para o participante, descobrir o assunto sobre o qual irá escrever apenas no dia do exame é mesmo preocupante: “Como vou conseguir produzir uma redação sobre um tema que nem domino?”

Por outro lado, é difícil termos certeza sobre qual será esse tema; o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), responsável pelo Enem, não costuma divulgá-lo previamente. 

Isso não significa, porém, que você deve largar a prova de redação à própria sorte – até porque mil pontos não podem ser simplesmente desperdiçados, não é mesmo? Confira, a seguir, algumas dicas de como você pode se preparar para a redação do Enem 2021 e alcançar a nota mil.

Domine o gênero textual cobrado

No Enem, você é avaliado em sua capacidade de produzir uma dissertação argumentativa, ou seja, expor uma situação-problema, apresentar uma tese sobre ela e defender esse ponto de vista por meio de uma argumentação consistente. 

Mas não é só isso: o grande diferencial dessa prova é que você também deverá sugerir uma proposta de intervenção, uma iniciativa que busque enfrentar o problema em questão de modo viável. 

Ao escrever, portanto, lembre-se de seguir a estrutura dissertativa-argumentativa: 

  • Introdução – apresentação do tema que será abordado e da tese a ser defendida;
  • Desenvolvimento – aprofundamento da argumentação, geralmente em dois parágrafos, que tem como objetivo primordial justificar o ponto de vista escolhido.
  • Conclusão – momento de retomar a ideia principal do seu texto e de apresentar a proposta de intervenção completa: o que deve ser feito, quem deve fazer, de que maneira, quais são os efeitos esperados e o detalhamento de um desses elementos. 

Entenda o que avaliam as competências

Se sua intenção é conquistar uma boa nota, também é fundamental que você siga os critérios avaliados pelos organizadores da prova. 

Para tanto, entenda qual o foco de cada competência (conforme Cartilha do Participante 2020). 

  • Competência 1 (demonstrar domínio da modalidade escrita formal da língua portuguesa): avalia se o participante domina a modalidade escrita formal da língua portuguesa, o que incluio conhecimento das convenções da escrita, dentre as quais se encontram as regras de ortografia e de acentuação gráfica regidas pelo atual Acordo Ortográfico.
  • Competência 2 (compreender a proposta de redação e aplicar conceitos das várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema, dentro dos limites estruturais do texto dissertativo-argumentativo em prosa): avalia a compreensão da proposta de redação, composta por um tema específico a ser desenvolvido na forma de texto dissertativo-argumentativo  
  • Competência 3 (selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista): avalia se o texto apresenta uma ideia a ser defendida e argumentos que justifiquem a posição assumida em relação à temática da proposta de redação.
  • Competência 4 (demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação): avalia a estruturação lógica e formal entre as partes da redação por meio de recursos coesivos. 
  • Competência 5 (elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos): avalia a apresentação de uma proposta de intervenção para o problema abordado e que respeite os Direitos Humanos. 

Mantenha-se atualizado 

Mesmo que seja difícil adivinhar o tema da redação, sabemos que o Enem costuma exigir temáticas relacionadas à atualidade brasileira. 

É importante, então, que você esteja por dentro dos principais assuntos e acontecimentos, para que seja capaz de abordá-los minimamente. 

Por isso, mantenha-se bem informado sobre as questões políticas, sociais, ambientais, científicas, educacionais, culturais e da saúde. Procure pensar em todas essas esferas de forma interdisciplinar, fazendo relações com as outras matérias que estudou ao longo da vida acadêmica. 

Assista, também, a vídeos e entrevistas de especialistas e a jornais de diferentes emissoras, leia artigos de opinião que apresentem pontos de vista variados, acompanhe revistas e sites de notícia, pesquise na internet, ouça podcasts, etc.

Amplie seu repertório

O repertório sociocultural é aquela informação à qual você deverá recorrer para argumentar e defender sua tese. Nesse sentido, não fique limitado aos textos motivadores. Amplie seus horizontes, leia diferentes gêneros textuais, assista a filmes, séries, documentários, ouça músicas, etc. 

Mostre para o corretor que você é capaz de mobilizar um repertório legitimado, longe do senso comum, vinculando-o ao tema proposto de modo pertinente.

Tenha o hábito de planejar seu texto

Evite começar já pelo rascunho. Após a leitura cuidadosa do enunciado e dos textos motivadores, faça um projeto de tudo o que você pretende abordar em sua redação. 

Lembre-se de que as três partes do texto (introdução, desenvolvimento e conclusão) devem estar organizadas com coesão e coerência, principalmente porque, no momento da correção, é preciso que o avaliador consiga visualizar todo o caminho que você percorreu para desenvolver sua argumentação e defender seu ponto de vista. 

Pratique a redação com frequência

Não basta dominar o tema da redação, você deve ser capaz de colocar todo seu conhecimento no papel. 

No entanto, sabemos que aprender a escrever é um processo trabalhoso, que exige muita prática, correção e reescrita. Sendo assim, reserve um tempo nos seus estudos para treinar a escrita.

Faça as provas das edições passadas, procure escrever sobre possíveis temas, corrija seus próprios textos e reescreva-os.

Você pode, ainda, trocar ideias com seus colegas, ou mesmo ler as famosas “redações nota mil” para anotar o que chamou a sua atenção. 

Tudo isso certamente contribuirá para que você comece a perceber os aspectos a melhorar, controle seu tempo de prova, acostume-se com o modelo dissertativo argumentativo e, claro, fique mais tranquilo no dia do Enem.    

Sobre o autor
Ole Educação

Ole Educação

A Olé é uma plataforma de tecnologia educacional que desenvolve projetos, baseados em comunicação, pesquisa, análise de dados e inteligência artificial. Somos formados pela a maior comunidade de edutubers (professores youtubers) do Brasil, com professores de renome que juntos contam com mais de 7 milhões de seguidores em suas plataformas digitais.

Posts Relacionados

Mostrar botões
Esconder botões